YesPets. O Portal do mundo animal.
Se desejar buscar por região,
clique no mapa ao lado.

Encontre aqui o serviço que você procura.

Clique no mapa para selecionar a região desejada.

Mais votados

Pets

Últimos animais de estimação cadastrados

Cadastre seu amigão
  • Revista
  • Artigos
  • Dicas
  • Notícias
+ Recentes
+ Lidas
Síndrome de ansiedade de separação
Artigos
06/05/2014 15h00
Síndrome de ansiedade de separação

A Síndrome de ansiedade de separação vem tomando uma importância maior nos dias de hoje, afetando muitos cães. O diagnostico é dado quando o animal manifesta comportamentos ansiosos na ausência do proprietário com quem mantém uma relação muito forte, mesmo estando na presença de mais pessoas.

Quando ainda filhote, vários acontecimentos podem levar ao desenvolvimento da ansiedade de separação, por exemplo: ter sido tirado da mãe muito jovem, assim também não teve contato suficiente com irmãos de ninhada, mudança súbita de ambiente na qual estava acostumado, mudança do estilo de vida do proprietário, passando a ter menos tempo juntos, divórcio, crianças que crescem e deixam a casa, um recém-nascido na família, um novo animal de estimação. Não existe raça especifica para o desenvolvimento de tal síndrome.

Não queremos que nossos pets sofram de ansiedade, certo? Então se seu animal de estimação manifeste a síndrome, trate-o. 

A primeira parte do tratamento consiste em fazer o pet entender o porque o proprietário mudando alguns aspectos de seu próprio comportamento em conjunto a uma especificação da origem do problema do animal é o que darão resultado.

Para o tratamento da ansiedade de separação deve incluir uma modificação da relação do dono com o cão, prática de atividade física pelo animal, treino para a obediência, modificação de estímulos antecedentes à partida do dono e consequentes à chegada do mesmo.

O ponto principal é ensinar o cão a tolerar a ausência do dono, aos poucos, gradualmente, com por exemplo, com pequenas partidas do proprietário, aumentando o tempo fora com pequenos intervalos, não necessariamente crescentes, ou seja, o dono pode sair primeiramente por 30 minutos, depois por 10, depois por 25, por 15, para que o cão entenda que ele irá retornar.

Com alguns meses seu pet irá desenvolvendo a capacidade de evitar a síndrome, e tudo ficará bem. Pode-se ainda buscar ajuda de profissionais especializados em comportamento animal.

 

 

 

Política de Privacidade
©Copyright 2013, Yespets Publicidade na Internet LTDA
Alerta
Ok
Carregando
Erro

Não foi possível ler a página!